top of page

Contribuir com a cidadania é prestar serviço de qualidade à população

-MONIQUE GONÇALVES E CAROLINA CORTEZ-


Foto: Divulgação / Reserva Parques

A Concessionária Reserva Parques assumiu a gestão dos parques Villa-Lobos e Cândido Portinari há menos de um ano. Neste período diversos investimentos foram realizados, os quais serão detalhados mais abaixo. No entanto, inicialmente vale esclarecer que não há que se falar em desrespeito ao interesse público, pelo contrário: todas as melhorias em mobiliário, infraestrutura e novos equipamentos de lazer vão impactar positivamente a população que utiliza o local.

O artigo (*) atribui à atual administração – iniciada em setembro do ano passado - a responsabilidade por demandas históricas do parque, com soluções e revitalizações já previstas no contrato de concessão, a exemplo do orquidário – interditado muito antes do início da parceria entre poder público e iniciativa privada.


Destaca-se ainda que os parques sempre receberam shows e espetáculos. A área destinada ao Cirque du Soleil, também citada no texto, foi projetada e utilizada ainda sob gestão pública. Aqui podemos afirmar que em breve o local receberá novas atividades culturais.

O mesmo ocorre ao citar a biblioteca do parque, que nunca fez parte da área de concessão, continua sob responsabilidade da secretaria de Estado de Cultura, Economia e indústria Criativas e é gerida pela Organização Social SP Leituras, que figura entre as cem melhores do país. Ressalta-se ainda que o local é considerado referência de cultura, promove atividades gratuitas, recebeu prêmios internacionais e muito bem avaliado pelos usuários na internet, o que comprova a qualidade dos serviços. Já o espelho d’água citado está passando por manutenção nesta semana.


Isto posto, e voltando a atuação da Reserva Parques, o investimento privado vem permitindo melhorar a infraestrutura dos parques que recebem a população. São reformas nas redes elétrica e de esgoto, vistoria e plano de manejo arbóreo, capacitação do efetivo, entre outras medidas que, neste momento, não são observadas por estarem no “subsolo”, mas são fundamentais para a instalação e reforma de equipamentos, tão necessárias em diversos pontos. Afinal, trata-se de uma área verde importante, implantada sobre um ‘lixão” e com estruturas construídas há mais de 20 anos.

Paralelamente, já houve a troca de mais de 600 luminárias, revisão de bebedouros, reforma de 200 bancos e instalação de outros 100, implantação de uma nova quadra de basquete padrão NBA – com uso totalmente gratuito; no próximo mês o local receberá uma nova pista de skate, entre outros novos equipamentos de uso público que serão revitalizados e/ou implementados. Projetos sociais importantes que atendem comunidades do entorno também permanecem: aulas gratuitas de tênis - que já formaram atletas internacionais - e o espaço Vida, que ministra educação ambiental para escolas públicas.

Ressalta-se que a concessionária vem cumprindo rigorosamente o que determina o contrato, estando agora na fase de elaboração e aprovação do masterplan que vai balizar todas as futuras ações e implantações na área. Como amplamente divulgado, as intervenções são acompanhadas e fiscalizadas tanto pelo Governo quanto pelo Tribunal de Contas do Estado, que, entre outras atribuições, deve zelar pelo patrimônio.

Sobre os eventos e atrações, conforme já citado acima, eles sempre ocorreram nas áreas verdes. O novo espaço de piquenique e recreação ficará aberto gratuitamente para a população e poderá ser locado para festas infantis, com limite de público. Importante salientar que receitas como esta, além de permitidas, são revertidas em manutenção e melhorias na infraestrutura dos parques. Ressalta-se que a 150 metros deste local há outra área de piquenique, três vezes maior, que também continuará aberta, aos usuários do Parque sem incidência de locação.

Já o festival gastronômico Taste, um dos maiores do mundo, fica no Villa-Lobos até o fim de agosto. Vale lembrar que a gastronomia está intrinsecamente ligada às tradições, história e identidade de um povo ou região. Ela engloba os alimentos, técnicas culinárias, receitas, rituais e práticas relacionadas à preparação e consumo de alimentos.

E por falar em cultura, no fim de semana do Dia dos Pais, o parque Villa-Lobos promoveu um show do Diogo Nogueira em parceria com a orquestra Ouro Preto totalmente gratuito e aberto para os visitantes. No início do mês, uma campanha preventiva de saúde – e novamente sem custos - alertou os frequentadores acerca dos sintomas e riscos relacionados à doença Lipedema. Estes são apenas alguns exemplos de atrações democráticas e acessíveis.

Por fim, o modelo de concessão de parques iniciado em São Paulo vem servindo de inspiração para outras cidades. Em janeiro, de acordo com o jornal Valor, havia 60 projetos em andamento no país. O interesse em replicar o modelo demonstra que a parceria entre o poder público e a iniciativa privada vem gerando resultados.

Além de ampliar os investimentos em infraestrutura – o que permite ao Governo, com a desoneração, investir em áreas prioritárias como saúde e educação, mantém os espaços democráticos, como devem ser.

Afinal é possível fomentar a cidadania por meio do oferecimento de serviços de qualidade à população e esta discussão sobre aprimoramentos deve sempre ocorrer exclusivamente no âmbito técnico.

 

Monique Gonçalves, Relações Públicas e Carolina Cortez, secretária de Governança da Reserva Parques


(*) Nota dos Editores da Revista PUB: As autoras referem-se ao artigo "Parque Villa-Lobos: Uma afronta à cidadania", de Guilherme Purvin. Cumpre destacar, contudo, que em nenhum momento o artigo referido atribui responsabilidade a referida concessionária. Ao final do artigo, Guilherme Purvin deixa clara sua posição: quem deve explicações ao povo paulista é o poder concedente e responsável pela gestão do bem público, isto é, o Governo do Estado de S.Paulo.


76 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page