top of page

Mal-estar da civilização e o fim do trabalho

Atualizado: 22 de abr.

Acaba de ser lançado o episódio n. 31 do podcast “Narrativas do Antropoceno”, produzido pelo escritor Guilherme Purvin, membro do IBAP e da APRODAB, especialmente para a Revista PUB – Diálogos Interdisciplinares.


Intitulado “O mal-estar da civilização e o fim do trabalho”, o episódio, que pode ser ouvido pela plataforma Spotify, traz em sua primeira parte uma entrevista com o professor Marcos Alcyr Brito de Oliveira e, na segunda, com o também professor Manoel Carlos Toledo Filho, desembargador do TRT-15.







Marcos Alcyr, que é graduado em Direito pela USP, mestre em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Doutor em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela USP, além de associado do Instituto Brasileiro de Advocacia Pública e dirigente da ASLEGIS, fala sobre o “mal-estar da civilização” e o sucesso na venda de remédios e álcool na Black Friday deste ano de 2023. Sua fala dialoga com o episódio n. 30 de “Narrativas do Antropoceno”, ocasião em que Manuel Carlos Toledo Filho falou sobre o Direito do Trabalho contemporâneo e as relações despersonalizadas pelos aplicativos de informática. Esse desaparecimento da figura do empregador como alguém que poderia ser confrontado para melhoria das condições de trabalho, com o simultâneo desmantelamento dos sindicatos, resultou na formação de uma multidão de pessoas trabalhando insanamente e se acreditando empresários e futuros milionários. Este é o quadro do capitalismo ultraliberal. Marcos Alcyr não se atém à perspectiva exclusivamente jurídica, abordando também aspectos filosóficos e psicanalíticos do quadro social contemporâneo, de duas guerras simultâneas (Ucrânia e Palestina), de crise na representação popular pelas democracias formais, de mudanças climáticas (tema complexo, que envolve estudos de Ecologia, Climatologia, Biologia, etc). O mote da entrevista é a notícia veiculada nos jornais de 10/11/2023, de que na Black Friday os produtos mais procurados foram medicamentos que não necessitam de prescrição médica e bebidas alcoólicas.


Marcos Alcyr Brito de Oliveira é autor de obras que versam sobre cidadania sobre a relação entre a sociedade, a Economia e o Direito nos Séculos XX e XXI, especialmente sob uma perspectiva marxista. Pela editora Alfa Ômega, publicou os livros "Cidadania Plena" e “Sujeito de Direito e Marxismo”. É autor ainda do capítulo “Uma nova racionalidade organizativa – Lógica Dialética”, parte da obra “Direito, Filosofia e Meio Ambiente: Diálogos com a doutrina de Alaôr Caffé Alves”, organizada por Guilherme Purvin e publicada pelo IBAP em 2021 (clique no link acima para download gratuito).


A segunda parte do episódio traz a conclusão de entrevista concedida no dia 16/06/2023 pelo desembargador Manuel Carlos Toledo Filho, do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região. O mote da entrevista foi uma notícia veiculada em junho de 2023 a respeito de uma diligência tomada pelo Ministério Público do Trabalho e pela Defensoria Pública da União em Santa Catarina, envolvendo um desembargador que contava com a colaboração de uma senhora de mais de 50 anos, surda-muda, desde que ela contava com 14 anos. Essa mulher sempre trabalhou na casa do desembargador e, de acordo com o desembargador, não se tratava de uma empregada, mas de uma filha. Aparentemente, uma filha que não almoçava com as famílias e sim com os demais empregados. Ao longo da entrevista, Manuel Carlos fala sobre a adoção simulada de crianças para submetê-las a situação análoga à da condição de escravo, sobre falsas relações societárias com advogados ou médicos visando a camuflar verdadeiras relações trabalhistas e, ainda, sobre o quadro atual das relações internacionais do trabalho no Mercosul.

102 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page