top of page

Lusofonia: IBAP e APRODAB formam parceria literária com São Tomé e Príncipe

Atualizado: 22 de abr.

Na tarde do dia 15 de janeiro de 2024, o Instituto Brasileiro de Advocacia Pública - IBAP e a Associação dos Professores de Direito Ambiental do Brasil - APRODAB, entidades patrocinadoras da Revista PUB Diálogos Interdisciplinares formalizaram o convite para que a Biblioteca Nacional Francisco José Tenreiro, de São Tomé e Príncipe, a Associação dos Jovens Escritores Santomenses e a Associação Jovem Solução passem a ser parceiros nos projetos literários e ambientais.


A celebração da parceria ocorreu por ocasião de palestra sobre o tema "Consciência Ambiental e Literatura", à qual foi convidado o escritor e jurista Guilherme José Purvin de Figueiredo, atual coordenador internacional do IBAP e membro do conselho consultivo da APRODAB, pela diretora da Biblioteca Nacional, Marlene Arminda Quaresma José.


Na oportunidade, o professor Guilherme Purvin, seguindo a linha dos estudos de Ecocrítica, discorreu sobre a importância da inserção das questões ambientais na Literatura, ao lado de outros temas também relevantes como combate à desigualdade de gênero e ao racismo.


Iniciou sua exposição citando a abertura do romance "Ressurreição", de Leon Tolstoi, em cujos parágrafos ressalta que o que realmente importa para a felicidade humana é tudo o que a natureza já nos oferece: as águas, as árvores com suas flores e frutos, a luz do sol. No entanto, ignorando a beleza da primavera, o ser humano se embrenha em problemas e intrigas egoistas, totalmente cego ao que realmente importa na vida.


Guilherme Purvin ressaltou a surpresa que teve ao conhecer o estado de conservação da natureza num lugar paradisíaco como Príncipe, algo somente equiparável à admiração que sentiu a partir de manifestações espontâneas de solidariedade e respeito mútuo da população santomense.


Expôs seu ponto de vista a respeito das roças visitadas (algumas transformadas em hotéis de luxo, outras praticamente abandonadas), da gestão de resíduo sólido urbano em São Tomé (sobretudo embalagens dos produtos importados) e do modelo de economia que o povo santomense pretende adotar: turismo ecológico e cultural sustentável ou degradação ecológica?


A diretora Marlene José abriu então a roda para a participação de todos. As intervenções foram todas muito enriquecedoras, sobretudo por parte dos jovens escritores. Dentre as propostas apresentadas na roda, chamou a atenção do expositor convidado a do Sr. Francisco Cabral, neto do poeta e geógrafo Francisco José Tenreiro, para que as roças hoje praticamente abandonadas sejam transforamdas em sítios produtivos voltados à educação ambiental e à agroecologia. A sugestão é inteiramente consentânea com os objetivos do milênio elencados pela Organização das Nações Unidas.


Guilherme Purvin, por seu turno, ressaltou a necessidade de se valorizar a produção científica, em especial numa época de fake news e negacionismo do processo de mudanças climáticas. Nesse sentido, tanto a literatura criativa como a científica merecem igual destaque.


Abrilhantaram a roda de conversa as intervenções dos integrantes da AJES - Associação dos Jovens Escritores Santomenses; a da representante da Direcção Geral de Cultura de São Tomé e Príncipe; e a do colega advogado, professor e escritor Pedro Sequeira de Carvalho, que lançou recentemente o romance "Leonor" pela Editora Chiado.



Dentre outros possíveis projetos em parceria, destacam-se:


  • Integração à comissão dos próximos concursos literários da Revista PUB Diálogos Interdisciplinares, a partir do 6º certame, que terá início neste ano de 2024 e que terá quatro eixos temáticos: democracia participativa, igualdade de gênero, justiça ambiental e cidadania plena. Com esta adesão, o Concurso Literário da Revista PUB assume âmbito internacional, num primeiro passo rumo à participação de toda a comunidade lusófona.

  • Realização de eventos on line pelo Canal da Revista PUB no Youtube, versando sobre Direito, Ambientalismo e Arte (Literatura, Música) no Brasil e em São Tomé e Príncipe, incluindo participação nos já tradicionais Congressos de Advocacia Pública e do Magistério de Direito Ambiental.

  • Entrevistas para o podcast Narrativas do Antropoceno e para a Radio MEL - Música, Ecologia e Literatura.

  • Publicação de coletâneas de contos do universo da lusofonia.

  • Abertura do espaço da Revista PUB Diálogos Interdisciplinares para a publicação de artigos opinativos em nosso blog por autores santomenses.


Ao final da palestra do diretor Guilherme Purvin, foi feita a doação dos seguintes livros, que passam a incorporar o acervo da Biblioteca Nacional Francisco José Tenreiro, de São Tomé e Príncipe:


  • Estudos de Direito Ambiental (em memória do jurista José Eduardo Ramos Rodrigues) e Colapso - Narrativas do Antropoceno (prefaciado por Ignácio de Loyolla Brandão), ambas publicações conjuntas do IBAP e APRODAB com a Editora Terra Redonda.

  • Os Sacramentos - Projeto do coletivo "Laboratório Alfabético", co-edição IBAP & Terra Redonda.

  • "Laboratório de Manipulação" (Ed.Letras do Pensamento), "Sambas & Polonaises" (Ed. Tribo da Ilha), "Virando o Ipiranga" e "Paredes Descascadas" (Ed. Terra Redonda), todos de autoria de Guilherme Purvin.



Foto: (c) Ana Bonchristiano

Cerimônia de doação de obras de autores brasileiros (Direito Ambiental e Literatura) para o acervo da Biblioteca Nacional de STP. Da esquerda para a direita: Mardgínia Pinto (Diretora Geral de Cultura), Guilherme José Purvin de Figueiredo (IBAP / APRODAB), Marlene Arminda Quaresma José (Diretora da Biblioteca Nacional) e Ligia Santos (Assessora da Ministra para Cooperação e Cultura).

124 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Madeleine Hutyra
Madeleine Hutyra
Feb 22

Ótima esta iniciativa, Guilherme Purvin, em ampliar o alcance da Revista PUB - Diálogos Interdisciplinares, em seus vários formatos, e estender o convite para a participação dos escritores de São Tomé e Príncipe. Parabéns!

Like
bottom of page