O PETRÓLEO É NOSSO ?


-SEBASTIÃO VILELA STAUT JÚNIOR-


https://bjsempre.com.br/200-toneladas-de-oleo-recolhidas-de-praias-no-nordeste/

Brasil, década de 1940, Vargas pronunciava a famosa frase: “O petróleo é nosso”.


Corações de brasileiros inundavam-se de sentimentos patrióticos, nacionalistas, independentistas. Monteiro Lobato lançaria seu libelo nacionalista com “O Escândalo do Petróleo”. Iríamos nós, os brasileiros, na esteira do trabalho então desenvolvido pelo Centro de Estudos e Defesa do Petróleo, criar os meios e a empresa que nos conduziria à alforria tão desejada. Longe ficariam os tempos de dependência energética. O Brasil seria dono de seu destino, porque seria também dono do seu petróleo.


Passados cerca de setenta anos, mais uma vez o nosso personagem, ele, o hidrocarboneto, o petróleo, volta a visitar-nos e instigar nossos sentimentos de brasilidade. Agora se apresenta, pletórico, na forma de pré-sal, das imensas jazidas do “ouro negro” que há uma eternidade, anteriormente mesmo à deposição de sal nas profundezas marinhas, repousavam à espera deste momento mágico, libertador.


Agora sim, a riqueza e prosperidade seriam inelutáveis. O pré-sal seria nosso passaporte ao virtuoso futuro, a fonte de riqueza necessária e suficiente para que pudéssemos chegar ao nível de “desenvolvimento”, ainda que ao custo da mudança climática, da destruição de biomas, de habitats, da biodiversidade ...


Tudo vale a pena, quando a alma não é pequena, já nos ensinava Pessoa: Quem quer passar além do Bojador. Tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo deu, Mas nele é que espelhou o céu ... poderiam dizer, e o fizeram, aqueles que se empolgaram com a versão contemporânea de O petróleo é nosso.


Eu preferi passar por pessimista, por impatriótico... nunca acreditei nessa riqueza que nos exigia a cegueira. A riqueza que nos exigia a saúde e a alegria, as florestas, os mares e os sonhos.


Estava enganado, dou o braço a torcer. Eles venceram. Hoje, finalmente O PETRÓLEO É NOSSO! Qualquer um pode ver.


O PETRÓLEO É NOSSO, está na Praia do Forte, em Imbassaí, na Baía de Todos os Santos, em Cabo de Santo Agostinho, em Porto de Galinhas, em Arembepe, em Tambaba, em Cumbuco, em Jeircoacoara, nos estuários do São Francisco, na Praia dos Artistas, nos manguezais, em Maragogi, em Parnaíba, nos Lençóis, em Genipabu em todos os lugares.


Está nas tartarugas, nas toninhas, nos guaiamuns, nos sururus, na areia e nas pedras da encosta.


Enfim, o petróleo é nosso! E vai ficar por muito tempo...

SEBASTIÃO VILELA STAUT JÚNIOR – Procurador do Estado de São Paulo


0 visualização

Revista PUB - Diálogos Interdisciplinares

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W